2015

algodão panamá / panamá cotton
 
 
PT    Não está roto, é um pano com buraco é uma peça em algodão panamá, resultante de um projecto de pesquisa em colaboração entre Eloísa Ejarque e Tiago de Sá passado em Belalcázar, Vale dos Pedroches, Espanha; com título apropriado do vocabulário local – a sombra do castelo – designando o fenómeno de crença social apoiado no estado de conservação da estrutura do edifício considerado o mais emblemático da comarca. A arquitectura torna-se sintomática dos processos de êxodo rural acentuados nos últimos anos e reflexo da precariedade financeira do lugar. Embora com as paredes em queda esta construção continua a ocupar um lugar central no imaginário visual representante da identidade geográfica e social.
Pela N-432 o castelo é visível a cerca de sete quilómetros de distância, logo após Hinojosa (del Duque). Em Belalcázar, usando a imagem do castelo, fazem-se souvenirs mas também rótulos de ração para gado, embalagens de azeitonas e são ilustrados menus de restauração. O castelo é ícone no terreno. Diversas associações locais usam esta estrutura de granito e ardósia para se identificar – a associação de mulheres rurais também já se serviu desta imagem para comemorar e promover a sua terra.
Em Não está roto, é um pano com buraco a manualidade é praticada por uma profissional têxtil local, desenvolvendo uma peça de costura sobre algodão panamá, onde a reprodução da imagem do castelo é substituída pela imagem de uma ruptura na sua estrutura – um buraco na parede.
Na circunscrição narrativa do monumento local a apropriação de elementos de promoção turística do lugar funciona como suporte tridimensional através do trabalho sobre um elemento doméstico e portátil, activo enquanto agente dissiminador quando transportado para fora do seu lugar de origem.
Não está roto, é um pano com buraco reflecte sobre a antecipação do turismo em zonas remotas em processo pós-rural, explorando mecanismos de criação de identidade geográfica e social e metodologias de disseminação do lugar através da produção objectual.

EN    Não está roto, é um pano com buraco (It´s Not Ragged It’s A Cloth With A Hole) is the result of a project of collaboration between Eloísa Ejarque and Tiago de Sá that took place in Belalcázar, Vale dos Pedroches, Spain; with an appropriated title from the local vocabulary – the shadow of the castle – designating the phenomenon of social belief based on the state of conservation of the defensive structure considered the most emblematic in the region. (there) The architecture becomes symptomatic of the processes of rural exodus accentuated in the past years, reflecting the sites’ financial precarity. Despite its crumbled walls the construction continues to occupy a central place on the local visual imagery, representing geographical and social identity.
Along the N-432 the castle is visible from about a distance of seven kilometers, right after Hinojosa (del Duque). In Belalcázar, using the image of the castle, souvenirs are made but also food labels for cattle, packages for olives, crisps, and restaurant menus are illustrated. The castle is an icon on the land. Several local associations have used this granite and slate structure as a logo – the association of rural women also used its image to commemorate and promote their land.
In Não está roto, é um pano com buraco the manufacture is practiced by a local textile professional, developing a piece in panamá cotton where the reproduction of the castle is substituted for an embroided image of a flaw in its structure.
For the narrative circumscription of the local monument the appropriation of elements for touristic promotion functions as tridimensional support through working over a domestic and portable object, active as a disseminating agent when transported outside its place of origin.
Não está roto, é um pano com buraco reflects about the anticipation of tourism in remote areas on a post-rural process, exploring mechanisms of development of social and geographical identity and methodologies of territorial dissemination through object production.
 

 
EM, IN JOVENS CRIADORES 2014, CASA DO TERRITÓRIO, V. N. FAMALICÃO, PT;